Netflix lança remake da série Perdidos no Espaço.

Perdidos no Espaço

Uma família, uma nave, milhares de problemas técnicos e a vastidão do espaço. Essa são as características básicas de Perdidos no Espaço, série original Netflix que estreou sexta-feira dia 13, um remake do clássico programa dos anos 60.

Zack Estrin produtor da série, diz sobre dificuldades de se atualizar em um projeto feito há 50 anos, sobre uma ficção científica inédita para toda a família e sobre como a série traz uma atmosfera completamente diferente daquele gênero sombrio e “realista”.

A série original foi criada por Irwin Allen, em 1965, e refletia a realidade da época. Sem dúvida, a releitura para um público mais jovem: seria um desafio.

“O conceito original de Perdidos no Espaço é fantástico, nós seguimos a ideia de mostrar essa família que é colocada em circunstâncias extraordinárias e precisa lidar com isso. E no cerne de tudo, é uma história sobre família, sobre pessoas. Sim, nós temos as naves e os efeitos especiais e tudo mais, mas na época, o público gostou da série porque eles queriam fazer parte daquela família e isso tornou Perdidos no Espaço um clássico. Nós seguimos essa linha de pensamento para manter vivo o espírito do original, mas trazendo os roteiros para os dias de hoje.”
diz o produtor.

Ao assistir os primeiros episódios da série, o otimismo presente nos roteiros, a esperança, a aventura e a agonia são elementos que chamam muito a atenção. Zack fica feliz quando isto é mencionado e diz que dar uma aura esperançosa a Perdidos no Espaço foi crucial no processo de desenvolvimento.

“A história conta a história da família Robinson. Ambientada 30 anos no futuro, gira em torno dos americanos que tentaram colonizar o espaço sideral, mas tiveram a missão sabotada por uma agência secreta, deixando os Robinson soltos e perdidos no espaço. Agora eles precisam sobreviver a ameaças alienígenas de toda sorte enquanto tentam manter um ambiente harmônico na família, ligeiramente disfuncional.”

A série da Netflix tem 10 episódios, cada um com mais ou menos 60 minutos de duração, e é uma série ótima e envolvente, principalmente para assistir em um domingo frio de tarde.

Sobre uma segunda temporada, já existem alguns planos para o futuro, mas que dependem da recepção do público. “A coisa mais legal de Perdidos no Espaço é que é uma ideia que pode continuar sendo feita por muito tempo. Os três primeiros funcionam como uma aventura, os três seguintes são outra aventura e os quatro restantes são outras duas aventuras separadas. Mas ao mesmo tempo, todos eles foram uma história épica de 10 horas. É uma excelente série para se maratonar!”, diz o produtor sobre sua arte.

E aí? já sabe o que fazer esse final de semana? Não? olhe nossas outras matérias, certeza de que achará algo legal.

 

Boa série !                                                         150px-Popcorn2012FF

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *